Alfacinhas...de onde vem a tradição?

Existem várias teorias para a atribuição do nome "Alfacinhas" aos Lisboetas. Há quem refira que nas colinas de Lisboa primitiva verdejavam alfaces, utilizadas na culinária, na perfumaria e na medicina. ‘Alface’ vem do árabe, o que poderá indicar que o cultivo da planta começou aquando da ocupação da Península pelos árabes.

 Há também quem sustente que, num dos cercos de que a cidade foi alvo, os habitantes da capital portuguesa tinham como alimento quase exclusivo as alfaces das suas hortas. 

O certo é que a palavra ficou consagrada e, de Almeida Garrett a Aquilino Ribeiro, de Alberto Pimentel a Miguel Torga, os grandes da literatura portuguesa habituaram-se a tomar ‘alfacinha’ por lisboeta.

Contudo, foi Almeida Garret o primeiro a fazer referência clara ao termo quando em meados do século XIX, na obra "Viagens na Minha Terra" (1846), escreveu: "Pois ficareis alfacinhas para sempre, cuidando que todas as praças deste mundo são como a do Terreiro do Paço…".

E assim ficou. Vivam os Alfacinhas!


Contactos

Pieces of Moments