Não, as crianças não têm os livros certos

Neste momento estou a ler "O que se leva desta vida" de Alice Vieira e é curioso que no Domingo passado, num dos momentos habituais de TPC com a mais pequenita, em que ela se preparava para a prova de matemática de ontem, me deparei com o termo 'equidistante' no meio de uma questão de uma prova de matemática do 2º ano de escolaridade. Sim, 2º ano de escolaridade, leram bem. Não tenho palavras, foge ao meu entendimento, é surreal. Como eu gostava de conhecer e de estar por um dia com as mentes 'brilhantes', responsáveis pela elaboração daquela prova. Daquela e de tantas outras. Quem, no Ministério da Educação, concebe estas provas tão descabidas, dotadas de um tão gigantesco desequilíbrio entre os conteúdos e as faixas etárias das crianças? Não consigo, não posso, não quero e não vou ficar indiferente. Tinha de escrever este post, de 'gritar aos 4 ventos', de despertar e de agitar consciências. É URGENTE uma tomada de posição e há que tornar público este tipo de situações. E não são apenas as provas que estão mal elaboradas, inclusivamente com questões incorretamente formuladas, são os próprios PROGRAMAS CURRICULARES e os Livros Escolares que também estão ERRADOS.

 Parafraseando Alice Vieira "nunca me lembro de ter saído de casa sem um livro, e somos tão felizes aos nove anos quando lemos os livros certos...será que as crianças hoje ainda lêem os livros certos?". NÃO. Os da Escola não serão concerteza os livros certos. Não estão a permitir que os nossos filhos e filhas cresçam à medida do seu normal desenvolvimento, estão a fazer um autêntico massacre mental, estão a desmotivá-los/as e nós, pais e mães não o devemos permitir. Acrescento ainda o facto de ontem, no final da tarde, ter perguntado à minha filha como tinha corrido a prova, e de ela me ter respondido que correu bem mas que quase que tinha chorado porque estava próximo a hora do intervalo e ela não estava a conseguir compreender um problema, depois de o ter lido várias vezes. Pois...

É esta a realidade das nossas escolas, é este tipo de aprendizagem 'forçada', stressante que as nossas crianças estão a ter. É isso que vamos continuar a permitir que façam, fingindo que não vemos ou que não sabemos ou reclamando mas não fazendo nada? Então, estamos a ser permissivos e a 'assinar em baixo', estamos a ser co-responsáveis pelas asneiras que se andam a fazer na Educação com a agravante de que são as NOSSAS crianças. Pensem nisso. Da minha parte, existirão novidades em breve. (Apenas uma curiosidade: conhecem as Smartshops? Na minha cidade, abriram 3 em 2012 e em 2 meses consegui fechá-las. Como? AGINDO, DENUNCIANDO e MOBILIZANDO).

"Se estivermos atentos, podemos ser pequenos heróis todos os dias." (o Livro do Ano)


Contactos

Pieces of Moments