A mãe e o botão On

"Mãe, viste...? Mãe, já te disse que...? Mãe, não te esqueças de... Mãe, posso...? Mãe, anda cá! Mãe, onde está...? Mãe tu sabes...? Mãe, tenho um recado. Mãe, tens de..." Talvez estejam já a sorrir com estas expressões mas todas as mães as ouvem a duplicar, a triplicar, a quadriplicar e isto porque MÃE tem um enorme simbolismo: representa amor, dedicação, amizade, proteção, uma enorme polivalência, capacidade de resolução de problemas, desenvoltura, aconselhamento e quase sempre, quer queiramos, quer não, um abdicar de si própria em prol dos seus rebentos. A propósito do papel de mães, ontem li esta frase de José Luís Peixoto " Todas as pessoas têm direito a descanso, menos as mães. Para cada tarefa, profissão ou encargo, há direito a uma folga, menos para as mães. Mas, se todas as pessoas têm direito a descanso, será que as mães não são pessoas?"
Pois é, talvez porque as mães têm um Botão On que nunca avaria e está sempre ligado...por amor. As mães refilam, as mães desnorteiam-se, as mães barafustam, as mães stressam, as mães chateiam mas...estão sempre lá e por vezes basta um abraço do filhote, uma meiguice da filha e alguma expressão engraçada, para as mães cairem em si e rirem de si próprias. Quantas vezes já ouvi a expressão: "Mãe, tu não podes stressar tanto, respira, pára". mas paramos apenas 2 segundos pois depois se falha algo, foi porque a mãe estava a "apagar fogos" noutro lado.
No fim de tudo, apesar de 7 dias sem descanso, de muitos post-it colados em todo o lado, "derretemo-nos" com colinhos, com afagos, vibramos com as boas notícias da escola, lemos histórias mesmo estoiradas de cansaço, apoiamos nos trabalhos da escola, perguntamos como correu o dia, sofremos com eles algumas coisas menos boas. Somos "unha com carne", "sangue do mesmo sangue". 
Mas, pergunto, seriamos capazes de ser diferentes? Não sei...
Seriamos mais felizes? Mais completas? Sentir-nos-iamos mais úteis? Chegariamos ao "fim da linha" com o sentimento de "dever cumprido"?
Mãe é muito CONTEÚDO, mãe é para eternidade. E porque merecemos, deixo aqui estas linhas de Eugénio de Andrade, para lembrar que o que é urgente é...
 

É urgente o amor 
É urgente um barco no mar

É urgente destruir certas palavras, 

ódio, solidão e crueldade, 
alguns lamentos, muitas espadas.

É urgente inventar alegria, 
multiplicar os beijos, as searas, 
é urgente descobrir rosas e rios 
e manhãs claras


Contactos

Pieces of Moments