Sagres...do misticismo e importância histórica a Património Europeu

"Promontorium Saacrum" -  Promontório de Sagres é, desde dia 02 Dezembro/15, Marca do Património Europeu (MPE)

O promontório de Sagres, bem como as vilas adjacentes de São Vicente e Sagres, foram doados em 1443 por D. Pedro ao seu irmão, o Infante D. Henrique (1394-1460). A vila de Sagres, então abandonada e em ruinas devido aos ataques dos piratas da Barbária foi então reconstruída e repovoada, inclusive no tocante à sua defesa, o que obedeceu a alguns aspetos:

a necessidade que as embarcações da época tinham de se refugiar dos ventos nas enseadas vizinhas, aguardando por ventos favoráveis à navegação;

os imperativos da logísitica (embarcações, mantimentos, marinheiros) da primeira fase da Era dos Descobrimentos;

a comodidade do controle do tráfego marítimo, por ser ponto de passagem obrigatório das embarcações que cruzavam do Mar Mediterrâneo ao Oceano Atlântico, e vice-versa;

a segurança e o isolamento necessários ao processamento das informações recolhidas no início do projeto de expansão português que se estendia pelo norte de África ali em frente.

A fortificação da ponta do promontório foi determinada pela sua localização e forma, usufruindo da falésia como defesa natural em três dos seus quatro lados, intimamente ligada às suas excelentes possibilidades estratégicas.

Dessa forma,  Sagres tornou-se o núcleo da expansão marítima portuguesa na 1ª metade do século XIV.

Após a morte do Infante (1460),  o eixo da expansão deslocou-se para Lisboa e a povoação e sua fortificação perderam importância.

A fortaleza foi seriamente danificada pela tsunami subsequente ao terramoto de 1755, quando a gigantesca onda galgou a altura do penhasco e o estado de ruína, agravado pelo tempo, prolongou-se até ao reinado de D. Maria I (1777-1816), quando esta soberana ordenou a reconstrução da estrutura. 

Em 1910 foi classificado como Monumento Nacional e os trabalhos de restauro promovidos nas décadas de 1950 e 1960 procuraram devolver à estrutura a configuração quinhentista original, tendo sido colocada a descoberto,  a chamada Rosa-dos-Ventos.

Atualmente, a Fortaleza de Sagres ganhou a marca de Património Europeu, pela sua importância na epopeia dos Descobrimentos, "que marcaram a expansão, lançando a civilização europeia no seu caminho para o projecto global que veio a definir o mundo moderno", segundo Bruxelas.

Encontra-se aberta diariamente ao público, onde além de se poder apreciar as estruturas anteriores ao século XVIII, as modernas intervenções permitem visitar as diversas áreas do promontório, usufruir ainda de um centro de exposições, de um centro de multimédia, de lojas de artigos culturais e de uma cafetaria.

Viva Sagres!


Contactos

Pieces of Moments