Dia Internacional da Mulher...é sempre que ela quiser

[​IMG]
 

Não falemos de euforias, de loucuras que se fazem neste dia e que, quanto a mim, só denigrem o real sentido deste Dia Internacional da Mulher. Para ser respeitada, a mulher deve, neste dia e em todos os dias, comemorar sim as suas competências multifacetadas, o espaço e o reconhecimento adquiridos/conquistados e a sua capacidade de sonhar, sempre, e de tornar o mundo um pouco melhor, com justiça, dignidade, respeito, determinação e caráter. Hoje, a mulher está presente em tudo e essa presença sai reforçada a cada sonho tornado realidade. "One day, I will!"

Neste dia, a mulher não espera ou não devia esperar um anel de diamantes, um perfume, um carro, ou um sem número de coisas supérfluas, nem tão pouco um jantar doido com as amigas onde "vale tudo". Não, não é disso que se trata. Trata-se de celebrar atos de coragem e de determinação levados a cabo por mulheres comuns em vários países e comunidades. Deve ser ainda um dia de reflexão sobre o muito que têm ainda de conquistar em termos da tão esperada igualdade de género.

Mas falemos das origens deste Dia Internacional da Mulher. 

Foi em 1909 que os EUA criou o Dia Nacional da Mulher de forma a homenagear as operárias fabris da indústria têxtil que um ano antes, tinham feito greve contra as condições de trabalho.

 Em 1910, numa conferência em Copenhaga, onde estavam reunidas mais de 100 mulheres de 17 países, ficou estabelecido que se designasse um Dia da Mulher a nível internacional e em 1911 definiu-se que, na Áustria, na Alemanha, na Dinamarca e na Suiça, sería o dia 19 de Março, onde mais de um milhão de mulheres e homens participaram em manifestações para exigirem o direito de votar e de ocupar cargos públicos, o direito das mulheres ao trabalho sem discriminação e à formação profissional. 

Em 1913/14, o Dia Internacional da Mulher tornou-se um mecanismo para lutar também contra a I Guerra Mundial e como parte do movimento pela paz, as mulheres russas, estabeleceram o último dia de fevereiro para o celebrar. No ano seguinte, no resto da Europa, por volta de 8 Março, as mulheres fizeram manifestações para protestar contra a guerra e para expressar solidariedade com outros ativistas.

Em 1917, na Rússia, as mulheres voltaram a protestar e fizerem greve pelo "Pão e Paz" no último domingo de Fevereiro que calhou no dia 08 Março no calendário gregoriano e 4 dias depois o Czar abdicou e o governo garantiu-lhes direito de voto.

Em 1975, a ONU estabeleceu finalmente o dia 08 Março como Dia Internacional da Mulher.

Cada mulher traz  em si o dom da transformação e a capacidade de reinventar a sua história. Feliz Dia da Mulher e não se esqueçam que Dia da Mulher são todos os dias...sempre que ela quiser.

Sejam muito felizes!

 

 
 
 
 
 
 

Contactos

Pieces of Moments