Um dia no Buddha Eden...

08-08-2018 17:32

Estava um dia quente e há vários anos que não visitava o Bacalhoa Buddha Eden, o maior jardim oriental da Europa, situado na Quinta dos Loridos. Fiquei surpreendida pois criaram uma zona/jardim enorme, paralelamente ao que já existia. A zona nova tem imensos bambus, que nos dão sombra e refrescam, à medida que passeamos por um caminho empedrado que, aqui e ali, esconde uma escultura. Mais à frente, um enorme terraço/plataforma remete-nos para uma vista geral do Buddha Eden. Agradáveis são também os vários lagos, com imensas flores de lótus e o lago principal, que contém um lindo coreto no seu centro, ligado à margem através de uma ponte. Na zona nova, entramos a certa alturacomo que num jardim zoológico, porém com animais metálicos.

O comboio turístico, vai percorrendo o parque, fazendo três paragens em locais estratégicos, onde podemos tirar fotos e existe uma esplanada onde a cerveja não é a convidada de honra mas sim o vinho, servido a copo ou vendido à garrafa. À saída do parque, somos convidados a visitar a garrafeira, de onde acabámos por trazer 3 garrafas de vinho branco.

Com cerca de 35 hectares, o jardim foi criado em protesto contra a destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, naquele que foi um dos maiores actos de barbárie cultural.

Entre budas, pagodes, estátuas de terracota e várias esculturas cuidadosamente colocadas entre a vegetação, estima-se que foram usadas mais de 6 mil toneladas de mármore e granito para edificar esta obra monumental. A escadaria central é o ponto focal do jardim, onde os Buddha dourados dão calmamente as boas-vindas aos visitantes.

No lago central é possível observar os peixes KOI, e dragões esculpidos que se erguem da água. Terá ainda a oportunidade de observar os cerca de 600 soldados de terracota pintados à mão, cada um deles único, encontrando-se alguns enterrados, tal como há 2.200 anos.

O jardim de Escultura Moderna e Contemporânea proporciona um espaço tranquilo na natureza para apreciar arte moderna. Peças selecionadas da Coleção Berardo, como por exemplo de Joana Vasconcelos, Alexander Calder, Fernando Botero, Tony Cragg, Lynn Chadwick, Allen Jones e muitos outros, encontram-se dispostas no jardim rodeadas de plantas diversas. Esta galeria em espaço aberto possui obras que são regularmente substituídas, proporcionando ao visitante experiências novas e interessantes, em cada visita.

O jardim de arte de Esculturas Africanas é dedicado ao povo Shona do Zimbabué, que há mais de mil anos esculpe pedra à mão transformando-a em obras de arte. O povo Shona acredita em espíritos ancestrais conhecidos como "Vadzimu". As suas esculturas demonstram a união entre estes dois mundos, o físico e o espiritual. Estes incríveis escultores de pedra mantêm a crença de que cada pedra tem um espírito vivo, que influencia aquilo em que ela se virá a tornar. O trabalho do artista é "libertar o espírito da pedra". Existem mais de 200 esculturas dispostas sob a sombra de 1000 palmeiras

Está-se bem pelo Oeste. Visitem!


Contactos

Pieces of Moments