O Cante Alentejano...e os Tais Quais

É hoje que sai o CD do Grupo "Tais Quais", projeto musical que enaltece o Cante Alentejano (Património Imaterial da Humanidade, desde Novembro de 2014) e que é composto por João Gil, Vitorino, Tim, Jorge Palma, Celina da Piedade, Paulo Ribeiro e Sebastião. Uma boa iniciativa!

Eis aqui uma das suas músicas (Olha a Noiva se Vai Linda) www.youtube.com/watch?v=fBMOgehEFK8

O Cante Alentejano pode ter tido origem no canto dos gregorianos (Séc. XV e XVI), na herança árabe deixada em Portugal e também, claro, na cultura alentejana e aborda vários temas, entre eles, o trabalho, o amor, a nostalgia. O Cante poderá ter surgido em Serpa e era cantado de forma espontânea e informal no campo, enquanto as pessoas trabalhavam nas culturas. Assim, tinha um ritmo lento, associado às tarefas que no campo eram executadas, nomeadamente a ceifa, a monda e a apanha da azeitona. O Cante era também uma forma de estimular a produtividade nos campos. As mulheres também participavam e cantavam mas, a partir dos anos 30 do século XX, o declíneo da agricultura fez com que o Cante passasse  a ser cantado nas tabernas e a aos poucos as mulheres deixaram de o cantar. Apenas a partir de 1974 é que as mulheres voltaram a participar nessa atividade cultural. O Cante tem grupos corais também em Lisboa pois muitos alentejanos aí procuraram emprego e melhores condições de vida e levaram com eles essa tradição.

Agora, um pouco do típico humor alentejano que tanto adoramos

 

 


Contactos

Pieces of Moments