Frio, calorias mil. Como equilibrar as coisas? No outono, à medida que as temperaturas vão descendo, alteram-se não só as preferências alimentares, como o próprio  ritmo do organismo. As necessidades calóricas aumentam, por se gastar mais energia a manter a temperatura corporal. Isso, porém, não pode ser motivo de erros e excessos alimentares, até porque essa necessidade de calorias é apenas ligeiramente superior. Então, o que fazer?  Para ajudar a manter a temperatura corporal podemos fazer várias outras coisas, para além de comer mais:
 
Usar roupa e calçado apropriado;
Ingerir líquidos quentes com e fora da refeição: chá,café, leite, capuccinos, chocolate quente;
Usar picantes na comida como malagueta e piri-piri;
Beber 1 copo de vinho à refeição;
Trocar as saladas frias pelos legumes cozidos, estufados, grelhados ou salteados em azeite virgem e alho;
Usar e abusar da sopa;
Não colocar a fruta no frigorífico;
Pode trocar a fruta fresca por fruta cozida ou assada, como os marmelos, maçãs e pêras;
Misturar compotas de fruta sem adição de açúcar com queijo magro gratinado no forno ou no grill do micro-ondas: o calor do queijo assado conforta o estômago, activa o sabor da compota e resulta numa combinação extremamente agradável.
 
 
Mas a natureza também nos ajuda a preparar para o frio dando-nos alimentos que reforçam o sistema imunitário. É o caso das frutas ricas em vitamina C: citrinos, kiwi e dióspiro, este último é também bastante energético por ser rico em açúcar. Por isso, atenção às quantidades desta fruta tão saborosa, porque o seu açúcar é de absorção rápida (coma no máximo 2 por dia, por exemplo, a meio da manhã e no primeiro lanche da tarde).
 
Bom Outono! E poucas calorias!
 

Contactos

Pieces of Moments