Um verdejante e maravilhoso recuo no tempo...

28-09-2016 12:37

Depois da visita aos espaços da Universidade de Coimbra, segui rumo ao Jardim Botânico até ter encontrado o lindo Aqueduto de São sebastião, composto por um primitivo aqueduto romano. O atual aqueduto é uma obra do séc. XVI (altura do reinado de Sebastião de Portugal), é composto por 21 arcos e está classificado como Monumento Nacional desde 1910.

Depois de passar o aqueduto, entrei no Jardim Botânico e de repente, deixamos a cidade, o barulho e entramos em estado de plenitude e de paz interior, em total comunhão com a natureza. Ouvem-se os pássaros, o barulho de uma ligeira brisa e nada mais.

Aqui e ali, encontramos pessoas a ler, a dormitar e em muitas árvores existem casinhas em madeira para acolhimento dos pássaros do Jardim. Esplêndido. As escadarias, as fontes, os assentos em pedra 'transportam-nos' até ao séc. XVIII e aí estamos nós, de repente, afastados de tudo, no meio de 13,5 hectares de pura e lendária natureza.

Foi fundado em 1772, como parte integrante do "Museu de História Natural" instituído pelo Marquês de Pombal e como consequência da reforma pombalina dos estudos universitários. 

O Jardim possui uma biblioteca com mais de 125 000 volumes e o herbário compreende cerca de 1 milhão de espécies originárias de todo o mundo.

À saída do Jardim, estava escrita a seguinte frase no muro envolvente:

"Just like the sky has no borders, the land should not be owned"

Adorei este Jardim, aliás como tudo o que antes tinha visitado em Coimbra.

 


Contactos

Pieces of Moments