Um encontro, um projeto de vida...o Blog entrevistou

13-09-2016 11:26

  

Teresa Teodoro (TeTe) nasceu em Caldas da Rainha a 2 de abril de 1959. Com cerca de 4 anos de idade foi viver para Moçambique onde os horizontes sem fim, o cheiro quente da terra vermelha, as brincadeiras intermináveis de pés descalços e o contacto com várias culturas tornaram-na numa pessoa de mente aberta, moldando o seu carácter para sempre. 

Regressou a Portugal em 1976 e a atração que a sua cidade e a cerâmica exerceram sobre ela foram imediatas. Após 30 anos de trabalho administrativo ficou claro que não queria continuar na mesma linha de profissão. Esta tomada de consciência fê-la inscrever-se no Curso de Cerâmica Criativa do Cencal para poder finalmente satisfazer uma vontade bem antiga: aprender a trabalhar o barro com “as mãos”. Concluído o curso, a cerâmica faz hoje parte da sua vida diária, onde as cores quentes e o fascínio pela “terra”têm lugar cativo.

Conheci a TeTe na Feira dos Frutos que decorreu em Agosto/16 nas Caldas-da-Rainha. Ceramista, expunha algumas das suas obras na exposição que decorria em paralelo. Ao passar pelo seu espaço, demonstrou logo a sua simpatia e estabeleceu-se entre nós não mais do que 10mn de conversa mas o suficiente para me ter apercebido da sua simplicidade e do amor que nutre pela atual profissão. Refira-se que nem sempre foi ceramista, viveu 'presa no mundo dos números' durante anos mas sentiu a certa altura que não era mais o que queria.

Atualmente é proprietária do Atelier Cerâmicas da TeTe e executa vários tipos de peças em cerâmica: das peças decorativas, aos utensílios de cozinha, às peças de bijouteria, facilmente o nosso olhar 'viaja' por um mundo de belas peças multicores que torna os nossos espaços com uma 'alma' diferente e a nós, mulheres que adoramos bijouterias, nos torna também diferentes, com um brilho especial.

Dado que a nova e recente rubrica Pieces Of Soul do Blog me tem dado enorme satisfação, não escondendo que adoro falar com pessoas e de contactar com experiências diferentes, lembrei-me da TeTe e da sua arte e senti vontade de a entrevistar e de saber um pouco mais acerca do seu Atelier.

Ela aceitou e aqui está o resultado:

PM - Boa tarde TeTe. Antes de mais, agradeço a sua disponibilidade e abertura para me conceder esta entrevista.
 
TT - Boa tarde Silvia, eu é que agradeço.
 
PM - Há quanto tempo existe o Atelier Cerâmicas da TeTe?
 
TT - Há perto de um ano. Achei importante apostar primeiro na formação.
 
PM - De acordo com o que me disse 'viveu presa no mundo dos números' muito tempo...o que a fez mudar e criar este Atelier?
 
TT - Houve duas mortes de familiares muito próximos que me fizeram refletir se vale a pena vivermos "desencontrados" do que nos faz bem e do que nos transmite paz, ou seja, concluí que devemos viver fazendo o que nos faz felizes. 
 
PM - Foi fácil tomar essa decisão?
 
TT - Não foi muito fácil, principalmente porque a parte económica tem um grande peso nas nossas decisões. Mas sou determinada e muito otimista e acredito que se quisermos "com muita força", tudo à nossa volta se vai ajeitando para nos ajudar a encontrar o melhor caminho.
 
PM - Por que razão escolheu o mundo da cerâmica?
 
TT - Nasci em Caldas da Rainha, numa época em que a cerâmica era "senhora rainha" e depois de vir de Moçambique em 1976 (onde vivi alguns anos) o meu fascínio pelo barro moldado com as nossas próprias mãos, se foi acentuando. Apesar da minha carreira profissional ter sido toda ela administrativa, o bichinho da cerâmica já estava dentro de mim.
 
PM - Trabalha sozinha ou tem algum apoio?
 
TT - Trabalho sozinha, por enquanto (sempre otimista, acho que ainda vou fazer parte duma grande equipa).
 
PM -  O Atelier desenvolve algum tipo de atividades (workshops, formação)?
 
TT - Faço algumas deslocações/demonstrações a escolas e Museu da Cerâmica, mas estou a preparar o meu espaço de trabalho para workshops. Também me desloco onde for solicitada.
 
PM - A área das vendas tem corrido bem?
 
TT - Passo a passo, tenho progredido nesta área. Para vendermos temos que divulgar e dar a conhecer o nosso trabalho. Agradeço-lhe já por me dar a oportunidade de o fazer também através do seu blog.
 
PM - Pensa um dia em abrir a sua loja para a venda dos produtos?
 
TT - Sim, faz parte dos meus objetivos a curto prazo uma loja para venda dos meus produtos e também de outros artesãos. 
 
PM - Como é que se desenrola os pedidos dos clientes? Como é que eles tomam conhecimento acerca do seu Atelier?
 
TT - A divulgação tem sido feita através das redes sociais, do "boca-a-boca", e pela minha presença em feiras e exposições.
 
PM - Participa habitualmente em Feiras de Artesanato?
 
TT - Sim, as feiras de artesanato têm sido o meio mais importante de venda das minhas peças.
 
PM - Tem mais clientes nacionais ou estrangeiros?
 
TT - Vendo tanto a estrangeiros como a portugueses. No entanto, os estrangeiros são mais curiosos em saber o processo de criação das peças e dão muito valor pelo facto de cada peça ser única, pois são todas feitas à mão.
 
PM - Quais são os seus objetivos a médio prazo?
 
TT - Desenvolver, aprender, trabalhar, divulgar e vender cada vez mais a "minha" cerâmica. 
 
PM - Que tipo de peças vende mais?
 
TT - De uma forma geral as peças mais pequenas são as mais vendáveis. 
 
PM - O que lhe vai na alma?
 
TT - Um eterno agradecimento pela Luz e pelas pessoas que fazem parte da minha Vida.
 
 
Muito obrigada TeTe. Foi um prazer conhecê-la. As maiores felicidades e sucesso para o seu Atelier. 
 
Já sabem, se amam cerâmica e peças artesanais, lembrem-se do Atelier de Cerâmicas da TeTe (www.facebook.com/ceramicasdatete/?fref=ts) e comprem o que é NACIONAL.
 
Até sempre TeTe.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 


Contactos

Pieces of Moments