Sobre a Red Line...

20-06-2016 08:00

 

E hoje, a Primavera despediu-se de nós e damos as boas-vindas ao Verão. Apesar destas duas estações serem as melhores em termos de 'carregamento de baterias', de renovação interior e de um acréscimo de bem-estar, o que é certo é que, na semana passada, cheguei à minha Red Line: foi uma semana em que senti as energias demasiadamente desgastadas e em que verifiquei que, após um ano de trabalho, após mais um ano letivo, após um sem número de solicitações, o meu organismo me pediu 'pausa' e começou a 'piscar', alertando 'bateria fraca'. Quando nem o corpo, nem a mente correspondem à celeridade necessária, algo está mal, é sinal de alerta vermelho.

Mas, felizmente, que o fim de semana passado me ajudou a recuperar um pouco desse estado de desgaste evidenciado. Estive na natureza, apanhei muito ar, sol e estive em convívio com pessoas de energia positiva. Como eu precisava de um fim de semana como este. Não houve quase tempo para estar em casa, presa à rotina das limpezas e arrumações (era eu que agora precisava de ficar 'arrumada'). Sábado foi dia de ir até ao Santuário do Bom Jesus do Carvalhal (templo que remonta ao século XIX), à festa de final de ano da catequese da mais pequenita. Foi um misto de convívio e de recolhimento, de paz e de harmonia, de comunhão com a natureza. Houve caminhada, jogos tradicionais, foi organizado um 'abraço' à Igreja e a missa foi realizada ao ar livre. Seguiu-se almoço partilhado, com momentos bastante saudáveis de convívio. 

No Domingo, a tarde foi passada num belíssimo parque natural, com muitas risadas, muito verde, cores e frescura.

Nada melhor do que a mãe natureza para nos ajudar, para nos retemperar e recarregar as nossas energias. Ela dá-nos o equilíbrio de que precisamos. O Verão chegou hoje, chegámos à estação da celebração das colheitas e da abundância da natureza e da vida, é o tempo da extroversão, do dinamismo e da ação. Tempo em que se armazena os frutos da terra e em que se celebra tudo o que a vida nos dá. Tempo em que é mais fácil sonhar. Viva o Verão.

Há quem diga que todas as noites são de sonhos. 

Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância.

O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. 

Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado.

William Shakespeare

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Contactos

Pieces of Moments