Portugal é...cheiro a alecrim, boa mesa, simpatia, aventura e paraíso entre 4 paredes caiadas

05-07-2016 07:57
 O dia há de nascer
Rasgar a escuridao
Fazer o sonho amanhecer
Ao som da canção
E então:
O amor há de vencer
A alma libertar
Mil fogos ardem sem se ver
Na luz do nosso olhar
Na luz do nosso olhar
Um dia há de se ouvir
O cântico final
Porque afinal falta cumprir
O amor a Portugal
O amor a Portugal!
Add a playlist
Tamanho
A
A
Cifra
Imprimir
Corrigir

Assim resumiram Portugal, Amália Rodrigues e Dulce Pontes, nas duas lindas canções, cujas letras se mostram abaixo. Portugal é esperança, simpatia, coragem, simplicidade, boa mesa, humildade, gratidão pelas coisas singelas da vida. A alma portuguesa é isto, é esta a nossa cultura e só temos de ser assim pois afinal somos bem-aventurados por vivermos num país tão belo, num país que foi e é tão grande de alma. Dúvidas? Então assistam ao video abaixo (lamentávelmente não encontrei nenhuma versão portuguesa carregada no youtube) e vejam lá se é possível ficar indiferente. Bem-vindos a Portugal e boa viagem.

www.youtube.com/watch?v=TN5BwFLL0bg

O dia há de nascer

Rasgar a escuridao

Fazer o sonho amanhecer

Ao som da canção

E então:

O amor há de vencer

A alma libertar

Mil fogos ardem sem se ver

Na luz do nosso olhar

Um dia há de se ouvir

O cântico final

Porque afinal falta cumprir

O amor a Portugal

 

numa casa portuguesa fica bem

Pão e vinho sobre a mesa

E se à porta humildemente bate alguém

Senta-se à mesa co'a gente

Fica bem esta franqueza, fica bem

Que o povo nunca desmente

A alegria da pobreza

Está nesta grande riqueza

De dar, e ficar contente

Quatro paredes caiadas

Um cheirinho à alecrim

Um cacho de uvas doiradas

Duas rosas num jardim

Um são josé de azulejo

Mais o sol da primavera

Uma promessa de beijos

Dois braços à minha espera

É uma casa portuguesa, com certeza!

É, com certeza, uma casa portuguesa!

No conforto pobrezinho do meu lar

Há fartura de carinho

E a cortina da janela é o luar

Mais o sol que bate nela...

Basta pouco, poucochinho p'ra alegrar

Uma existência singela...

É só amor, pão e vinho

E um caldo verde, verdinho

A fumegar na tigela

 

 


Contactos

Pieces of Moments